FAF suspende jogadores do FC Bravos do Maquis que agrediram jornalista

O conselho de disciplina da Federação Angolana de Futebol (FAF) suspendeu os jogadores do FC Bravos do Maquis Reginó e Jacques, por um e sete meses, respectivamente, por agressão a um jornalista, no dia 4 de Julho, em jogo da 21ª jornada do Girabola2018 contra o Desportivo da Huíla.

O Conselho de Disciplina decidiu ainda por uma multa do equivalente a mil dólares, indica uma deliberação datada de 30 de Agosto último, a que a Angop teve hoje (quarta-feira) acesso, no Lubango.

Esta deliberação ocorreu na sequência da apreciação do relatório do árbitro, e ouvidos o comissário, os participados Nanizawo Jacques António e Mukendi Mbia Reginó, e com a participação do jornalista agredido, Arão Martins Chimuco.

Os dois jogadores terão ainda de pagar uma indemnização pelos danos materiais causados ao equipamento do jornalista, cujo valor está por se definir.

Contactado pela Angop, para reagir à decisão da FAF, o jornalista disse que respeita a decisão do Conselho de Disciplina e agradeceu o presidente do órgão da FAF que teve a “paciência" de reunir com ele no Lubango, onde apresentou as provas da agressão.

Informou que ainda está a receber tratamento psicológico no hospital central do Lubango, num total de 14 sessões de 40 minutos cada, "pois foi uma agressão grave e em público".

Lamentou que embora tivessem sido três os agressores (Reginó, Careca e guarda-redesbMig), apenas dois nomes aparecem na deliberação da FAF.

Sublinhou que o processo decorre os trâmites legais na justiça, onde apresentou queixa e aguarda pelo seu desfecho.

O jornalista das Edições Novembro foi agredido por, alegadamente, ter fotografado um momento em que os jogadores do FC bravos do Maquis contestavam uma decisão do árbitro do encontro.

Rate this item
(0 votes)
.
.
.