Gazeta Uigense

Gazeta Uigense

João Lutonadio da Bragança

Jornalista e Redator do Diário regional Gazeta Uigense 

gazetauigense@gmail.com

As autoridades angolanas encerraram já 279 casas de compra e venda de diamantes e paralisaram 122 cooperativas em sete províncias, 52 dias após o início da Operação

A UNITA, maior partido da oposição angolana, considerou hoje, "muito forte" o risco de uma revisão da proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2019, face a uma eventual baixa do preço do barril de petróleo.

O Ministério da Saúde (MINSA) admitiu hoje, quarta-feira, em Luanda, haver um diagnóstico "negativo" à criança transfundida com sangue contaminado com o vírus de VIH/Sida numa das unidades hospitalares da capital do país recentemente, por erro humano.

O presidente da Comissão Executiva da TAAG, Rui Carreira, rejeitou hoje a entrada da companhia aérea Emirates no capital da transportadores aérea angolana, vincando que a experiência de gestão da companhia angolana pela Emirates "é para não repetir".

A Assembleia Nacional angolana aprovou hoje, na generalidade, com abstenção da oposição, o Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2019, estimado em 11,3 biliões de kwanzas (32,3 mil milhões de euros), um aumento de 17,1% relativamente a 2018.

Um ancião, de 85 anos de idade, engravidou a sua neta, de 12 anos de idade, com quem vivia no bairro Cawango, em Caxito, província do Bengo.

Um cidadão de 24 anos de idade, doente com diagnóstico de psicose alcoólica, teve morte imediata ao atirar-se hoje, terça-feira, de um sétimo andar do Hospital Central do Lubango “António Agostinho Neto”, onde estava internado há cinco dias.

Trinta e quatro templos de adoração e cinco locais de culto foram encerrados, no quadro da operação resgate, levada a cabo pelo Ministério do Interior e a Polícia Nacional, informou nesta terça-feira, em Luanda, o porta-voz da corporação, Orlando Paulo Bernardo.

A Operação Resgate está a decorrer dentro da normalidade e os resultados "são satisfatórios", disse hoje fonte policial angolana, num balanço dos primeiros sete dias da iniciativa que visa repor a autoridade do Estado no país.

O líder da bancada parlamentar da UNITA acusou hoje o Governo angolano de ter copiado parte da proposta apresentada no ano passado pelo maior partido da oposição angolana sobre o repatriamento coercivo de bens.