Gazeta Uigense

Gazeta Uigense

João Lutonadio da Bragança

Jornalista e Redator do Diário regional Gazeta Uigense 

gazetauigense@gmail.com

O presidente da Associação Nova Aliança dos Taxistas de Angola (ANATA), Geraldo Wanga, disse hoje, em declarações à Lusa, em Luanda, que a "Operação Resgate" "desempregou" mais de 2.000 taxistas que exerciam a atividade "à margem da lei".

A malária causou até 29 de outubro 6.656 mortes, de um total de 2.594.709 casos daquela que é a principal causa de morte por doença em Angola, segundo dados do Ministério da Saúde.

A proposta de lei do Governo angolano sobre repatriamento dos recursos financeiros não terá pernas para andar, afirmam deputados da oposição.

A Assembleia Nacional angolana considerou hoje que a proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2019, está em conformidade para ser votada, na generalidade, a 14 de novembro.

Milhares de cantinas pertencentes a cidadãos estrangeiros, maioritariamente do Mali, estiveram encerradas na terça-feira, 6, no dia em que arrancou a Operação Resgate com os seus proprietários a dizerem que estavam com meda das autoridades policiais.

Uma organização não-governamental angolana de defesa dos direitos humanos denunciou hoje o "tratamento deplorável" das autoridades angolanas a "imigrantes ilegais" da República Democrática do Congo, incluindo crianças e grávidas, no quadro da "Operação Transparência" que decorre em Angola.

Um total de 85.560 dólares, encobertos em plásticos pretos e introduzidos em barras de ferro, foi descoberta e apreendido pelos funcionários da ENANA no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, no domingo, em Luanda, depois de terem sido encontrados na bagagem de mão de um passageiro de nacionalidade vietnamita, que seguia viagem para o Dubai, num voo da Emirates.

A moeda angolana desvaloriza-se hoje para novos mínimos históricos, ao ser transacionada a 354,111 kwanzas/euro e 309,866 kwanzas/dólar, indicam dados do Banco Nacional de Angola (BNA).

O Estado angolano já está em condições para encerrar organizações religiosas ilegais, uma vez que o prazo de 30 dias para legalização terminou na segunda-feira, indicou hoje o diretor nacional para os Assuntos Religiosos, ligado ao Ministério da Cultura.

Os efectivos da Polícia Nacional, Serviço de Migração e Estrangeiros, Investigação Criminal, fiscais e inspectores de vários ministérios que se apoderarem indevidamente de bens dos cidadãos, durante a “Operação Resgate”, que se iniciou ontem, em todo o país, vão ser responsabilizados disciplinar e criminalmente.