A moeda angolana valorizou-se pela primeira vez este ano frente à moeda europeia, depois de ter ultrapassado a barreira dos 350 kwanzas/euro, situando-se nos 349,609 kwanzas/euro, depreciando-se face ao dólar, indica hoje uma nota do banco central de Angola.

As reservas de ouro à guarda do Banco Nacional de Angola (BNA) aumentaram 14%, em valor, durante o ano de 2017, ascendendo a quase 690 milhões de euros, segundo o último relatório e contas do banco central.

O Banco Nacional de Angola (BNA) vai sancionar os bancos comerciais que não observarem as regras aplicáveis às operações cambiais de pagamentos antecipados e ficarão impedidos de realizar novas operações cambiais de importação de mercadorias.

A Economist Intelligence Unit (EIU) defendeu que o processo de privatizações em Angola tem de ser bem gerido e alertou para a "crescente preocupação" sobre as ligações entre os destinatários das vendas das empresas e o Presidente.

A moeda angolana apreciou-se hoje ligeiramente face à europeia, com o euro a desvalorizar-se de 349,449 para 349,436 kwanzas/euro, facto inédito desde 09 de janeiro, quando começou a venda de divisas em leilão aos bancos comerciais em Angola.

A taxa de câmbio oficial em Angola em comparação com o mercado paralelo está agora abaixo de 20%, disse hoje o ministro de Estado para o Desenvolvimento Económico de Angola, afirmando que, em janeiro último, se situava nos 150%.

O Governo angolano estimou hoje que a dívida pública do país ronda os 70 bilhões de dólares, garantindo que o Programa de Estabilização Macroeconómica "vai reduzir o peso da dívida", prevendo já para 2019 um Orçamento sem défice.

O Banco Económico (BE), o Banco de Fomento de Angola (BFA) e o Millennium Atlântico (BMA) foram multados por violarem o dever de prestar informações à Comissão do Mercado de Capitais (CMC) angolana, indicou hoje a instituição de supervisão.