Moçambique/Autárquicas: Renamo qualifica eleições como "farsa eleitoral"

A Renamo, principal partido da oposição de Moçambique, qualificou hoje as eleições autárquicas deste mês como "uma farsa eleitoral", acusando a Frelimo, partido no poder, de "roubo" nas urnas com a ajuda das Forças de Defesa e Segurança.

"A grande farsa eleitoral [ocorrida nas eleições autárquicas do dia 10 deste mês] é prova inequívoca de que o Estado moçambicano está capturado pelo partido Frelimo", disse Ivone Soares, chefe da bancada da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), falando na Assembleia da República.

Ivone Soares acusou a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) de se manter no poder através do "roubo" de votos, promovendo irregularidade deliberadamente.

"Tudo indica que a Frelimo não quer que haja eleições em Moçambique, quer governar roubando os votos que o povo deu à Renamo e aos outros partidos da oposição", afirmou Soares.

As eleições autárquicas, prosseguiu, foram marcadas pela violência policial e detenções contra os membros e simpatizantes da oposição, recusa dos órgãos eleitorais em entregar os editais e atas dos resultados das eleições aos partidos políticos da oposição, bem como falsificação de editais e de cadernos eleitorais.

Ivone Soares acusou ainda os órgãos eleitorais de terem sido céleres na divulgação dos resultados onde a Frelimo reivindicou vitória e de demorarem no anúncio dos resultados onde a oposição ganhou.

Por seu turno, o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceiro maior partido, também acusou hoje no parlamento os órgãos eleitorais e as Forças de Defesa e Segurança de terem violado os princípios de eleições livres e justas.

"Vimos o Secretariado Técnico da Administração Eleitoral a equipar-se para o campo da batalha eleitoral em vez de assegurar a fiabilidade do manuseamento dos editais produzidos nas mesas de votação", declarou o chefe da bancada do MDM, Lutero Simango.

A atuação dos órgãos eleitorais, continuou, desacredita o processo eleitoral e põem em causa a legitimidade dos vencedores.

O apuramento oficial dos resultados das eleições autárquicas dá a vitória à Frelimo em 44 autarquias, enquanto a Renamo ganha em oito e o MDM em apenas uma.

A Renamo apresentou recurso dos resultados eleitorais de cinco municípios.

A Assembleia da República de Moçambique retomou hoje as sessões plenárias, após um interregno de cerca de dois meses, enquanto decorreu a campanha e o processo eleitoral.

Rate this item
(0 votes)
.
.
.