A comissão eleitoral na República Democrática do Congo (RDCongo) publicou hoje a lista final de candidatos às eleições gerais, formalizando a exclusão de dois importantes membros da oposição, Moïse Katumbi e Jean-Pierre Bemba.

A Polícia Federal e a Receita Federal do Brasil apreenderam cerca de US$ 1,5 milhão e R$ 55 mil em dinheiro, além de relógios cravejados de pedras preciosas, avaliados em US$ 15 milhões, num avião particular no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), na sexta-feira, dia 14. O voo trazia ao Brasil membros da comitiva da Guiné Equatorial, entre eles o vice-presidente do país, Teodoro Obiang Mangue, o Teodorín.

O Presidente do Zimbabué, que tomou hoje posse, prometeu nomear em breve uma comissão de inquérito sobre a "isolada e infeliz" violência pós-eleitoral em que seis pessoas foram mortas quando o exército dispersou uma manifestação da oposição.

Os deputados e senadores da Guiné Equatorial estão proibidos, desde o final de julho, de viajar para o estrangeiro sem a permissão do vice-Presidente da República, Teodorin Nguema Obiang, anunciou hoje em nota, a Presidência.

A polícia moçambicana impediu hoje a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) de apresentar o seu candidato às autárquicas em bairros periféricos de Maputo, considerando que o principal partido de oposição está a fazer campanha eleitoral antes do período previsto.

Ganense morreu aos 80 anos nesta madrugada em um hospital em Berna, na Suíça. Ele foi o primeiro negro a assumir o cargo de chefe da ONU. Ainda não foi revelado a causa da morte.

A ativista moçambicana Graça Machel disse hoje que é a única capaz de "aconselhar" Samora Machel Júnior na sua candidatura independente para presidente do município de Maputo, após ter sido rejeitado nas eleições internas da Frelimo, partido no poder.

O Governo da República Democrática do Congo (RDCongo) anunciou hoje a emissão de um mandado internacional de captura do líder da oposição, Moise Katumbi, exilado desde 2016.

O Movimento 23 de Março (M23) e os partidários do opositor Moise Katumbi mantiveram hoje a pressão por eleições "credíveis" na República Democrática do Congo (RDCongo), após o Presidente Joseph Kabila ter assumido que não se recandidata.