Mais de 700 reclusos beneficiaram de formação técnico-profissional no Uíge

Setecentos e 50 reclusos que se encontravam internados no estabelecimento penitenciário de Kindoki, no município de Negage, nos últimos quatro anos, beneficiaram de formação técnico-profissional e de aulas de alfabetização.

A formação quadra-se no programa de reabilitação da população penal, implementado pela delegação do provincial do Ministério do Interior, na província do Uíge.

O chefe de secção de reabilitação penitenciário, no Uíge, José Gomes João, que revelou o facto, durante a soltura de seis reclusos, disse que os mesmos foram formados nas áreas de canalização, electricidade e informática, tendo muitos deles estarem a exercer a actividade na sociedade, após a sua reabilitação.

“Deste número muitos deles beneficiaram de aulas de alfabetização, pois que, muitos entraram naquele estabelecimento sem saber ler e escrever”, explicou, acrescentando que a maior parte dos reclusos reabilitados possuem as idades compreendidas entre os 17 e 30 anos.

Referiu ainda que a direcção dos serviços penitenciários, na província do Uíge, controla duas unidades penitenciárias, sendo a do Congo com capacidade de 250 detidos, estando nele albergados 311, enquanto a de Kindoki, com a capacidade de 650 condenados, acolhe 702 reclusos.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Quarta, 26 Setembro 2018 19:45
.
.
.