Venda de sangue no Uíge para "combater" desemprego

Venda de sangue no Uíge para "combater" desemprego

Desempregados na província do Uíge têm estado a vender sangue como forma de encontrar sustento das famílias e paragamento dos seus estudos.

Dois alegados “vendedores” de sangue, de 35 e 25 anos, falaram à VOA sob condição de anonimato e disseram que há dois anos que vendem regularmente sangue ao Hospital Geral do Uíge para sustentar as suas famílias.

“Tenho a 12º classe feita, não tenho emprego, quando passam dois ou três meses eu vendo sangue a quem estiver a necessitar”, disse um deles enquanto outro acrescentou que “o dinheiro serve para sustentar os estudos”.

A direcção do Hospital Geral do Uíge disse que a prática de venda ao hospital dura há vários anos, mas avisou que acordos privados para a venda de sangue para pacientes necessitados é feito “sem o conhecimento das entidades sanitárias e fora da unidade hospitalar”.

As autoridades hospitalares dizem que, na generalidade, só tomam conhecimento destes casos quando há desentendimentos entre o vendedor e comprador.

Rate this item
(0 votes)
.
.
.