Governador reafirma criação de condições para alavancar a economia

Governador reafirma criação de condições para alavancar a economia

O governador da província do Uíge, Pinda Simão, reafirmou hoje, quinta-feira, o compromisso do governo continuar a criar as condições para alavancar a economia, diminuir o desemprego e proporcionar meios técnicos e materiais para que os órgãos do Interior possam garantir a segurança e a ordem pública na província.

A reafirmação foi feita na abertura do Conselho Consultivo Alargado da Delegação Provincial do Ministério do Interior, que decorre sob o lema ”Para o aumento do sentimento de segurança das nossas populações, realizemos o Conselho Consultivo da Delegação do Interior – 2019”.

Nesta senda, anunciou um conjunto de medidas que foram tomadas pelo seu Executivo no sentido de estancar os problemas que concorrem para o aumento da criminalidade, como a redução da taxa de desemprego, o que permitiu o recrutamento, em 2018, de mais de 1.600 jovens que ingressaram na função pública e 1.950 outros, no sector privado.

Nesta senda, “estamos apostados em continuar a criar as condições para aumentar à oferta de emprego, quer no domínio público quer no privado, assim como a iluminação pública também tem merecido a nossa especial atenção“, garantiu o governador.

Anunciou que estão em curso e em fase final a construção de uma central fotovoltaica no município de Sanza Pombo, e as obras de extensão da rede de iluminação nos bairros Kilala, Mbemba Ngango, Papelão, Candombe e Ana Candande 1 e 2, no município sede do Uíge.

Esclareceu ainda que estão igualmente em curso, estudos que visam o alargamento da extensão da rede eléctrica nos restantes municípios do interior da província que ainda dependem da energia de grupos geradores.

O governador do Uíge, Pinda Simão, pediu ainda aos efectivos do Ministério do Interior (Minint) na província, a tomada de medidas para o reforço do combate aos vários tipos de crimes ocorridos nesta região do território nacional.
Entre os que mais preocupam o seu Governo, apontou a delinquência juvenil, a imigração clandestina, tráfico de droga, porte ilegal de armas de fogo, destruição dos bens públicos, o contrabando de medicamentos contrafeito, a caça furtiva, exploração ilegal de madeira, a ocupação ilegal de terrenos e a construção anárquica.

Na sua intervenção, o governador realçou a necessidade de se continuar a desenvolver acções de prevenção e combate cerrado a criminalidade, envolvendo todos os órgãos do Minint no Uíge, assim como envidar esforços para aumentar, cada vez mais, à sua eficiência, para melhor combater o crime e repor o sentimento de segurança no seio da população.

Para Pinda Simão, o combate a criminalidade e outros males, requer acções conjuntas, e não exclusivamente da acção dos órgãos afectos ao Ministério do Interior, recordou, apontando a pobreza e a falta de iluminação pública em alguns bairros da cidade e arredores como as principais causas para o aumento da criminalidade.

O encontro que decorre sob orientação do Delegado do Interior, Comissário António Simão Leitão Ribeiro, está a analisar as actividades desenvolvidas em 2018, a articulação e o funcionamento dos órgãos de apoio técnico ao nível das delegações municipais, à sua actual realidade financeira e gestão, o estado físico das infraestrutruras, situação das obras em curso, perspectivas de intervenção para 2019, entre outros assuntos.

Rate this item
(0 votes)
.
.
.