×

Atenção

Erro ao carregar arquivo XML

Angola entre os países africanos com mais consolidação bancária, segundo a Moody's

A agência de notação financeira Moody's considerou hoje que Angola, Quénia e Tanzânia são os três países da África subsaariana que terão uma maior consolidação na banca nos próximos anos, defendendo que isso fortalece a estabilidade bancária.

"A onda de fusões e aquisições que está a varrer os mercados bancários da África subsaariana é positiva, do ponto de vista do crédito", lê-se numa análise da Moody's a este setor.

De acordo com o relatório, enviado aos clientes e a que a Lusa teve acesso, "em Angola, o regulador está a levar a cabo uma análise da qualidade dos ativos dos bancos, que deverá estar concluída até ao final do ano, e deverá levar a um movimento de consolidação dentro do sistema bancário nos próximos dois anos".

No documento, a Moody's diz que, em termos globais na região, "o número de bancos pequenos e ineficientes está a cair, enquanto os maiores bancos continuam a crescer sustentadamente, fazendo emergir bancos com perfis de crédito mais fortes".

Apesar de prever um crescimento "estagnado" em países como Angola, Nigéria e África do Sul, a Moody's diz que são estas circunstâncias que empurram os bancos para "procurar sinergias e economias de escala através de fusões e aquisições".

Esta consolidação, argumenta a Moody's, "potencia a estabilidade do sistema bancário" porque "a consolidação aumenta as economias de escala, melhora a estabilidade devido à diversificação geográfica e de produtos, e torna a regulação mais eficaz na medida em que reduz o peso de monitorizar um grande número de bancos pequenos".

Rate this item
(0 votes)
.
.
.