×

Atenção

Erro ao carregar arquivo XML

Trump afirma que EUA derrubaram drone iraniano; Teerã diz não ter informação do caso

WASHINGTON — O presidente americano Donald Trump afirmou, na tarde desta quinta-feira, que os EUA derrubaram um drone iraniano na região do Estreito de Ormuz, na entrada do Golfo Pérsico.

Segundo Trump, um navio da marinha americana, o USS Boxer , abateu o drone a cerca de 900 metros de distância, em uma "ação defensiva". O presidente também disse que a aeronave estava "ameaçando a segurança" do navio, e foi imediatamente destruída. Trump pediu ainda que as nações de todo o mundo condenem o Irã por "ameaçar a segurança da navegação no Golfo Pérsico ", e que adotem medidas de segurança para suas embarcações.

O Pentágono afirmou que o incidente ocorreu por volta das 10 da manhã pelo horário local, duas da manhã pelo horário de Brasiília. Não há informações sobre o local exato onde o drone foi derrubado, mas o Pentágono afirma que a ação ocorreu em águas internacionais . A aeronave teria ignorado uma série de avisos para que se afastasse, até que fosse abatida.

O governo iraniano não confirmou a informação e o chanceler, Javad Zarif , disse não ter recebido qualquer informação sobre um drone perdido.

O incidente acontece menos de um mês depois da Guarda Revolucionária iraniana derrubar um drone americano na mesma região. Teerã afirma que a aeronave invadiu seu espaço aéreo, algo que o Pentágono nega. Em resposta, uma ação militar esteve prestes a ser lançada pelos americanos, sendo cancelada pelo presidente Trump cerca de dez minutos antes.

As ameaças vindas dos dois lados, somadas à captura de um petroleiro iraniano pela Marinha britânica em Gibraltar , no mar Mediterrâneo, elevaram os riscos aos navios que cruzam a área, por onde passam cerca de 30% de todo o petróleo exportado do planeta.

Na semana passada, os britânicos afirmaram ter evitado que um de seus navios fosse interceptado pela Marinha iraniana. Já nesta quinta-feira, o Irã anunciou a captura de uma embarcação acusada de "contrabandear combustível", sem dar detalhes. Há especulações de que se trate do petroleiro MT Riah, pertencente aos Emirados Árabes Unidos, aliado americano no Oriente Médio. De bandeira panamenha, a embarcação parou de transmitir sua localização no sábado, nas proximidades das ilhas Larak .

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Quinta, 18 Julho 2019 23:48
.
.
.