×

Atenção

Erro ao carregar arquivo XML

UNITA tem mais quatro candidatos a liderança

Quatro militantes formalizaram, hoje (segunda-feira), as suas candidaturas para o cargo de presidente do partido UNITA entregando a documentação junto da comissão de mandatos do próximo congresso.

Trata-se de Alcides Sakala Simões, Abílio Kamalata Numa, Estêvão José Pedro Kachiungo e Raul Danda, que juntaram-se a Adalberto da Costa Júnior, o primeiro a formalizar a sua candidatura na última sexta-feira.

Em declarações à imprensa no final do acto, Alcides Sakala disse ser uma etapa necessária a sua intenção de concorrer à liderança do maior partido da oposição em Angola, face a trajectória da sua vida nesta força política.

O seu objectivo, caso a sua candidatura seja aprovada e vença a eleição para o cargo, é consolidar o que foi feito e o que será feito no futuro.

Enquanto isso, Abílio Kamalata Numa afirmou que o seu foco está virado para a juventude, que, conforme disse, o ajudará a conquistar as eleições gerais de 2022, em Angola.

“Não ganhando as eleições de 2017, que era a vontade de todos da UNITA inclusive do presidente Isaías Samakuva, agora às baterias estarão viradas para a vitória em 2022’’, disse.

Enalteceu a decisão do actual presidente de não recandidatar-se, depois de ter permanecido 16 anos na liderança, cargo assumido em 2003 após a morte de Jonas Savimbi, o fundador da organização.

Por seu lado, Estêvão José Pedro Kachiungo, considerado persistente após ter sido derrotado nas últimas eleições por Isaías Samakuva, realçou estar convicto num triunfo, caso seja aprovado o seu processo.

José Pedro Kachiungo reafirmou a sua pretensão de durante o seu mandato contribuir para uma UNITA unida e coesa e imprimir uma boa dinâmica.

‘’Foi uma experiência arrojada que tive depois da derrota nas eleições anteriores. Esse foi o motivo desta minha nova candidatura’’, precisou.

O actual vice-presidente da UNITA, Raul Danda, disse que a sua experiência como segundo homem na liderança do partido dá-lhe vantagem para assumir o cargo que será deixado em Novembro por Samakuva.

“Por norma, quem devia assumir imediatamente o cargo é o vice-presidente, mas como a democracia fala mais alto, vamos ao jogo para se encontrar o vencedor”, salientou.

O militante Liberty Chiaca, secretário provincial do partido no Huambo, retirou a sua candidatura por considerar haver semelhança do seu programa com o dos seus oponentes.

Paulo Lukamba Gato, um dos pré-candidatos anunciado, ainda não entregou a sua candidatura até ao momento, neste último dia de formalização em que a entrega de documentos encerra às zero horas.

A comissão de mandatos do conclave da UNITA é chefiada por Silvestre Gabriel Sami e está a receber a documentação no município de Viana, em Luanda.

O XIII Congresso Ordinário a realizar-se de 13 à 15 de Novembro, em Luanda, vai decorrer sob o lema ‘’Patriotismo, Coesão e Cidadania’’.

Rate this item
(0 votes)
.
.
.