×

Aviso

Erro ao carregar arquivo XML

O presidente do MPLA, João Lourenço, reconheceu esta sexta-feira, em Luanda, os danos causados à economia, aos cidadãos angolanos e à imagem externa do país, em consequência da corrupção, nepotismo e da impunidade instalada pela anterior governação do partido no poder.

A entrada da Gemcorp no projeto da refinaria de Cabinda terá contado com o empurrão do ex-presidente da Sonangol, que assim ganhou pontos junto de João Lourenço. Do outro lado do fio já há empresas a perguntarem o preço da Unitel.

A empresária angolana diz ser estar a ser vítima de perseguição e não descarta a possibilidade de candidatar-se às eleições presidenciais que se realizam em 2022.

Isabel dos Santos ameaça expor operações da Sonangol. Manuel Vicente diz que “ninguém sai vencedor” desta guerra iniciada após a saída de José Eduardo dos Santos do poder, há dois anos, a guerra que desde o fim do ano opõe no Tribunal Provincial de Luanda o Presidente João Lourenço à filha do seu antecessor parece configurar a morte anunciada do império de Isabel dos Santos.

O presidente do grupo parlamentar da Unita, Adalberto da Costa Júnior, venceu a corrida à liderança do partido, tornando-se no terceiro presidente, após o fundador Jonas Savimbi e Isaías Samakuva, que chefiaram o “Galo Negro” nos últimos 16 anos.

A Odebrecht disse em 2018 ao Governo que precisava de 400 milhões USD para as obras do Aproveitamento Hidroeléctrico da Laúca, mas só recebeu cerca de 300 milhões. O resto ficou na posse do financiador. Agora, o Governo volta a recorrer à Gemcorp, de acordo com um Despacho Presidencial de 28 de Outubro, para obter mais 400 milhões para Laúca.

O presidente do grupo parlamentar do MPLA, Américo Cuononoca, disse hoje, na cidade da Praia, que Cabo Verde pode assumir um papel de "professor" de Angola na implementação das primeiras eleições autárquicas, em 2020.

O antigo primeiro-ministro de Angola, Marcolino Moco, diz que o actual modelo de combate à corrupção e impunidade levado a cabo pelo Presidente João Lourenço é injusto.

A Assembleia Nacional de Angola retirou hoje o mandato de deputada, pela bancada do partido no poder, MPLA, a Welwitschea dos Santos, devido ao prolongado tempo de ausência nas reuniões plenárias e de trabalho.

Página 1 de 137

+ Lidos

Error: No articles to display

Previsão do Tempo

Uige