×

Atenção

Erro ao carregar arquivo XML

O presidente do Tribunal Supremo (TC), Rui Ferreira , terá pedido demissão do cargo que ocupa segundo informações que circulam nas redes sociais desde a manhã desta quinta-feira (3). Não são avançadas, para já, as razões que terão levado o magistrado a tomar tal decisão.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) submeteu à Comissão Nacional Eleitoral (CNE) angolana uma proposta para a formação dos seus membros, no âmbito das primeiras eleições autárquicas de Angola previstas para 2020.

O Bureau Político do MPLA apreciou, nesta quarta-feira, os documentos a serem submetidos ao 8ª Congresso Ordinário da JMPLA, braço juvenil deste partido, a decorrer de 10 a 12 de Outubro deste ano, em Luanda.

O Inspector-Geral da Administração do Estado, Sebastião Gunza, declarou em Lisboa, Portugal, que o combate à corrupção em Angola vai prosseguir sem olhar para os actores.

O primeiro-ministro são-tomense manifestou hoje preocupação face à decisão da empresa Sonangol de vender as suas ações na Empresa de Combustíveis e Óleo (Enco), mas garantiu que o seu Governo vai conseguir "adaptar-se à conjuntura".

O Governo angolano abre hoje uma nova fase de candidaturas para atribuição de licença à quarta operadora de telecomunicações do país, que decorre até ao dia 08 de novembro, depois do primeiro concurso ter sido anulado.

O analista político, Belarmino Van-Dúnem, afirmou hoje que os maiores aliados de Angola no plano diplomático são os outros países africanos, mas acrescentou que a "cumplicidade" entre Portugal e Angola deve ser valorizada e interessa aos dois países.

O antigo primeiro-ministro angolano Lopo do Nascimento vai liderar a Missão de Observação Eleitoral da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) às eleições gerais em Moçambique, em outubro, disse à Lusa o secretário executivo da CPLP.

O Presidente angolano, João Lourenço, eleito há dois anos "abriu as portas" da diplomacia angolana, conquistando as simpatias de potenciais investidores, mas Angola precisa ainda de se mostrar preparada para investimento, defende o analista político Belarmino Van-Dúnem.