×

Atenção

Erro ao carregar arquivo XML

Independentes da CASA-CE no Uige querem novo partido sob liderança de Chivukuvuku

Militantes independentes que abandonaram a CASA CE no Uíge querem que Abel Chivukuvuku forme um novo partido político.

Tal como aconteceu noutras províncias, independentes da CASA CE abandonaram a coligação após o Tribunal Constitucional ter apoiado a decisão dos partidos dentro da coligação que se opunham à formação de um novo partido dentro da CASA CE e terem depois afastado Abel Chivukuvuku da presidência.

O ex-secretário da CASA-CE no Uíge Inácio Kussunga disse que os independentes da coligação estão prontos a apoiar um novo projecto político deAbel Chivukuvuku.

Kussunga isse que Chivukuvuku é “o único político carismático que demonstrou que é também um politico sério (com) capacidade para criar uma força politica para além da CASA CE”.

Por outro lado o secretário municipal da Juventude Patriótica (ala juvenil da CASA CE) no município de Quimbele, Yangalele Simão disse que neste momento os independentes que abandonaram a CASA CE não têm sede ou qualquer local para se congregarem “mas acreditamos e apoiamos Abel Chivukuvuko como líder”.

Novo líder da CASA-CE atira-se contra "os arautos da desgraça"

O novo presidente da CASA-CE, André Mendes de Carvalho “Miau”, disse ter aceite o cargo com o espírito de missão para evitar a pretensão de “alguns membros desiludidos” com os últimos acórdãos do Tribunal Constitucional, que pretendem destruir aquela força política angolana.

Em resposta, os chamados “independentes” acusam o novo líder da coligação dar andar aos abraços com elementos dos serviços de seguranças.

“Aceitei o cargo com o espírito de missão para se evitar que os arautos da desgraça triunfassem na sua pretensão de destruir a CASA-CE, desiludidos com o veredicto dos acórdãos do Tribunal Constitucional sobre as dinâmicas internas da CASA-CE respeitantes à sua organização e funcionamento e as competências relativas aos seus órgãos” disse André Mendes de Carvalho "Miau" no seu discurso de posse no sábado.

Em resposta, Lindo Bernardo Tito, deputado agora com o estatuto de independente depois de ter abandonado a coligação, acusa o novo presidente da CASA-CE, de andar aos abraços, no acto de tomada de posse,com elementos no activo dos serviços de segurança do Estado.

“´Miau` ao gizar o seu golpe em companhia com o MPLA, fez destruir a CASA-CE e quem está a destruir a CASA-CE é o Miau, não é outra pessoa”, afirmou Tito, para quem “a prova é a visível ligação com elementos da segurança ainda no activo com abraços na tomada de posse”.

Na tomada de posse, André Mendes de Carvalho garantiu também que este cargo não lhe dá “mais dinheiro, mais benesses, mais paz de espírito e tranquilidade”, mas sim “mais responsabilidade, mais trabalho e mais sacrifícios para melhor servir o país, o povo, os militantes e simpatizantes da CASA-CE”.

Recorde-se que o anterior presidente da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, foi afastado por decisão dos cinco dos seus partidos que integram a coligação, depois de o TC ter considera que ele não podia formar um partido.

A terceira formação política angolana decidiu afastar todos os independentes, tendo Chivukuvuku, numa reunião com eles, assumido que irá liderar um partido em 2010.

Em consequência, oito dos 18 deputados da coligação no Parlamento deixaram a bancada da CASA-CE e assumiram o estatuto de independentes. VOA

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Segunda, 11 Março 2019 20:41
.
.
.