×

Atenção

Erro ao carregar arquivo XML

Uíge celebra 102 anos de elevação a cidade

Um espectáculo de pirotecnia realizado nas primeiras horas de hoje, antecedido de uma missa e peregrinação ao santuário da Santa Rita de Cássia, marcaram o início dos festejos dos 102 anos da fundação do Uíge, elevado a cidade a 01 de Julho de 1917, pelo Capitão Manuel José Pereira e Alferes Tomaz Berberan.

A cidade foi fundada, através da portaria nº 15444 de 01/07/1945. Em 1955 passou a designar-se Vila Marechal Carmona, em honra ao antigo Presidente português Óscar Carmona.

Após ter sido elevada a cidade, passou a denominar-se simplesmente Carmona, tendo readquirido o nome de Uíge, em 1975, designação proveniente do riacho Uíge.

Entretanto, certas fontes sustentam ainda que o nome Uíge deriva de uma expressão da língua kikongo que os antepassados expressaram na chegada dos portugueses “wizidi”, que significa “Chegada”.

Com uma população de 493 mil 689 habitantes, segundo dados do Censo de 2014, Uíge é potencialmente agrícola, fruto do seu relevo planáltico, destacando-se no cultivo de café, mandioca, amendoim, feijão, óleo de palma, dentre outros produtos.

Por altura da abertura das celebrações dos 102 anos da cidade, que decorrerem sob o lema “ Uíge 102 anos, unidos rumo ao desenvolvimento sustentável”, o governador provincial, Pinda Simão, apelou aos munícipes a pautarem por comportamentos que desencorajem a criminalidade violenta que vem aumentando na urbe, assim como a apostarem na formação para o crescimento e o progresso da cidade.

Segundo o dirigente, a melhoria das condições de vida dos munícipes só se alcança com trabalho, que dá o rendimento necessário para se ter o dinheiro, ao invés de praticarem os roubos, que em nada dignifica as pessoas.

Fazem parte do programa das comemorações vários eventos, entre os quais a Expo-Uíge 2019, mesa redonda sobre as “ Potencialidades económicas da província, uma oportunidade para o investimento”, exposição de produtos agro-pecuários locais e feira de gastronomia.

Consta igualmente do programa das festividades da cidade, a encerra a 15 de Julho, o lançamento de obras literárias, campanhas de colheita de café, doação de sangue, actividades desportivas e recreativas, entre outras.

Rate this item
(0 votes)
.
.
.